Depois de 3 noites de protestos violentos, Chile registra 5 mortes

Foram registradas 5 mortes decorrentes dos protestos no Chile nos últimos 3 dias, de acordo com o jornal chileno El Mercurio. O número torna esta uma das semanas mais violentas no país desde o início da crise política em outubro.

De acordo com a imprensa local, as manifestações estavam mais pacíficas nas últimas semanas. O estopim de nova onda de violência –com ônibus incendiados, saques de supermercados e depredação de lojas e de prédios do governo– teria sido a morte de Jorge Mora na última 3ª feira (28.jan.2020), torcedor do time chileno Colo-Colo, que foi atropelado por 1 caminhão da polícia durante protestos depois de jogo de futebol.

Receba a newsletter do Poder360

Na madrugada de 5ª feira (30.jan), outro manifestante foi morto atropelado. Desta vez, por 1 ônibus público que havia sido roubado por homens encapuzados. O jovem morreu, e o motorista do veículo está em estado grave no hospital depois de ter sido linchado por outras pessoas presentes nos protestos.

Veja fotos dos atos:

Também foi registrada a morte de 1 homem na manhã de 6ª feira (31.jan), sufocado no incêndio de 1 supermercado que havia sido saqueado por manifestantes. Na 4ª feira (29.jan), 1 jovem de 24 anos foi baleado na cabeça durante protestos.

Governado por Sebastián Piñera, o Chile vive uma situação de instabilidade desde o início dos protestos em outubro. As reivindicações incluem a diminuição das tarifas de transporte público, a situação da saúde no país e a reforma do sistema previdenciário.

Ver fonte
Autor: Poder360