Vulcão na Nova Zelândia: “Nenhum sinal de vida”, diz polícia

A polícia da Nova Zelândia diz que “não há sinais de vida” na Ilha Branca após a erupção do vulcão Whakaari, acrescentando que acreditam que os sobreviventes são apenas os que foram retirados da ilha no momento da evacuação de segunda-feira (09/12/2019). Até o  momento foram confirmadas cinco mortes. Ainda não se sabe quantas pessoas estavam na ilha no momento em que o vulcão entrou em atividade.

“O helicóptero Police Eagle realizou vários vôos de reconhecimento aéreo sobre a ilha desde a erupção”, afirmou a polícia em comunicado às 12h12 de terça-feira (10/12/2019), data local. “Com base nas informações que temos, não acreditamos que haja sobreviventes na ilha”.


As autoridades locais trabalham para confirmar o número exato de pessoas que morreram, além dos cinco mortos já confirmados. Segundo a polícia, um navio de resgate se aproximará do perímetro isolado da ilha e usará drones e equipamentos de observação “para avaliar melhor o ambiente”, já que novas erupções são possíveis.

Eles contam com informações e conselhos de especialistas da GeoNet na operação de resgate das vítimas. Acredita-se que tanto neozelandeses quanto turistas estrangeiros estão entre os mortos. Vários eram do navio de cruzeiros Ovation of the Seas.

O vice-comissário-chefe da Operação Nacional, John Tims, disse em entrevista coletiva na tarde de segunda-feira (09/12) que várias pessoas sofreram queimaduras devido à erupção e foram levadas a hospitais.

De acordo com a primeira-ministra Jacinda Ardern, é possível que até 100 pessoas estivessem na ilha no momento da erupção. A polícia havia dito anteriormente que cerca de 50 pessoas estavam na ilha.

Momentos de pânico

Vídeos postados nas redes sociais mostraram os momentos de tensão vividos por turistas que deixavam a Ilha Branca, onde o vulcão Whakaari entrou em erupção. Uma das imagens que circula a internet foi gravada por um casal de turistas brasileiros, que haviam deixado o local alguns minutos antes do fenômeno.

Allessandro Kauffmann fez um relato no perfil dele no Instagram sobre toda a situação. “Infelizmente teve pessoas que saíram com o corpo queimado. Teve dois tours, um deles era o nosso, e a gente conseguiu sair cinco minutos antes de o vulcão entrar em erupção. No tour que chegou depois, infelizmente eles não conseguiram sair a tempo e teve pessoas que sofreram queimaduras pelo corpo e tiveram que ficar lá”, relatou o jovem emocionado.

Outro turista, Michael Schade, postou imagens e imagens dramáticas do momento em que o vulcão entrou em erupção. “Meu deus, o vulcão White Island na Nova Zelândia entrou em erupção hoje pela primeira vez desde 2001″, relatou no Twitter.

Schade conta que a família dele havia saído 20 minutos antes e estavam esperando no barco quando viram a fumaça subindo. “A viagem de barco para casa, cuidando das pessoas que resgatamos, foi indescritível. Meus pensamentos estão com as famílias daqueles que não foram resgatados, pelas pessoas que estão se recuperando agora, e especialmente com as equipes de resgate”, lamentou.

O post Vulcão na Nova Zelândia: “Nenhum sinal de vida”, diz polícia apareceu primeiro em Metrópoles.

Ver fonte
Autor: Jacqueline Saraiva